Benefícios-Suplementos

Os benefícios da suplementação a longo prazo

Os benefícios da suplementação a longo prazo

Quando olhamos para a alimentação como combustível do corpo, nossa máquina mais importante e perfeita, é possível então entender que nutrição vai muito além de contagem de calorias, emagrecimento a qualquer custo ou até mesmo ganhar peso e massa a qualquer custo.

A importância da nutrição

Nosso corpo precisa de uma gama de nutrientes básicos para manter seu funcionamento em ordem. Entenda funcionamento em ordem como o mínimo necessário para que todas as reações químicas e fisiológicas aconteçam conforme a natureza das células – que podemos chamar de corpo saudável.

Um corpo saudável precisa de:

  • Energia:

  • Podem vir dos carboidratos e das gorduras. Saber escolher bem esses dois grupos de alimentos faz toda a diferença no resultado final. Prefira os carboidratos de baixo índice glicêmico, que não estimulam grande produção de insulina para a quebra e digestão desses carboidratos. Quanto à gordura, se quiser usá-la como fonte de energia, escolha as gorduras consideradas “boas”, como castanhas, azeite, óleo de côco, gema do ovo, manteiga ghee, leite.
  • Construtores:

  • A nossa queridinha, proteína! Podem ser encontradas nas carnes e ovos em grande quantidade. Também nos leites e em algumas leguminosas para os adeptos do vegetarianismo e veganismo, como lentilhas, feijões, grão de bico e ervilhas. Uma alimentação que proporcione a ingestão dos 20 aminoácidos essenciais e não essenciais é o ideal para um corpo saudável.
  • Fibras:

  • As fibras possuem papel importantíssimo na nutrição. Embora não sejam quebradas em uma forma que seja possível a sua absorção, muitas vitaminas podem ser absorvidas. Além disso, é justamente por não ser absorvida que ela é tão importante: ela serve como fonte de alimento para as bactérias da flora intestinal, por isso chamadas de prebióticos, e também servem para formar o bolo fecal e melhorar o transito e o funcionamento regular intestinal.
  • Vitaminas e minerais:

  • Se por um lado, a energia e a construção de tecidos são importantíssimos para que o corpo consiga se manter de pé, sem as vitaminas e minerais os órgãos não conseguiriam exercer suas funções vitais. Cada órgão precisa de vitaminas e minerais específicos e em quantidades ideais para que funcionem corretamente.
  • Água:

  • Nosso corpo é formado 80% por água. Sem água, as reações químicas, o transporte de nutrientes e as próprias células não se sustentam vivas. Por isso, não esqueça nunca: hidrate-se!

Cada região do mundo possui uma alimentação típica, baseada em tradição, clima, plantações, criações de animais, etc.

No Brasil, temos por cultura uma combinação típica: arroz, feijão, carne, legumes e salada. Nutricionalmente falando, é completa, dependendo das porções e da variedade na salada.

A possibilidade de recombinações pode tornar essa refeição ainda melhor, como intercalar o arroz branco com um carboidrato de baixo índice glicêmico, como cabotiá, batata doce, mandioca cozida, beterraba, arroz integral; O feijão por lentilha, grão de bico e ervilha. Os legumes são fontes ricas de vitaminas e minerais e a salada, quanto mais verde escuro, maior a quantidade de vitaminas, além de servirem como fibras.

Acontece que, nos dias de hoje, na correria do trabalho, nos passeios com as crianças, muitas refeições acabam sendo pobres em nutrientes e muito ricas em “lixos nutricionais”, como açúcares, molhos prontos (ketchup, maionese), frituras em óleos vegetais e gorduras insaturadas, farinhas brancas, excesso de sal e realçantes de sabor, entre outros.

Esses lixos nutricionais além de não nutrirem, inflamam o intestino e o organismo, interferindo diretamente na absorção e nas reações fisiológicas normais do organismo.

Para saber mais sobre a importância da saúde intestinal e os malefícios de uma dieta inflamatória, clique aqui. 

A importância da suplementação

É aqui que a suplementação aparece em cena.

A suplementação alimentar é erroneamente associada somente à performance esportiva e objetivos estéticos por quem faz academia.

Ela é justamente associada à essa imagem por trazer resultados e benefícios reais e visíveis para quem desenvolve o hábito de suplementar a longo prazo.

Mas suplementar vem exatamente da necessidade de completar o que falta pela nossa nutrição alimentar tradicional.

O Whey protein é um bom exemplo. Além dos benefícios já sabidos na construção muscular e efeito anticatabólico dos praticantes de exercício, ele também é um aliado em pacientes idosos com deficiência nutricional, pacientes com câncer em tratamento de quimioterapia, pacientes imunossuprimidos, etc.

Suplementos como ômega 3, DHA e EPA, encontrados abundantemente em peixes e frutos do mar, são também encontrados em abundância no nosso cérebro, olhos e coração. Por termos uma alimentação pobre em peixes e frutos do mar, a maioria dos brasileiros possuem deficiência desses ácidos graxos.

Também entra nessa lista a vitamina D, a vitamina C, o magnésio, os aminoácidos essenciais e não essenciais – onde todos possuem lugar certo no nosso corpo, sendo extremamente necessários.

Suplementos como o própolis e a chlorella, são descobertas da natureza que dão um boost na nossa imunidade.

A importância da suplementação a longo prazo

Observando como é importante abastecer nosso corpo com alimentos e suplementos de qualidade, uma coisa se faz necessária: constância.

Hipócrates, considerado o pai da medicina, já dizia: “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”.

Uma alimentação saudável acompanhada de uma suplementação correta de nutrientes essenciais para a fisiologia do organismo só terá seus benefícios aparentes se feitos constantemente e a longo prazo.

Ora, de que adianta querer euforicamente melhorar minha cognição e apostar em 1 mês de cápsulas de ômega 3 e coenzima Q10? Quando o corpo estiver se adaptando àquela quantidade padrão de abastecimento, se a suplementação for retirada, muito pouco o corpo se beneficiará.

Aqui vai uma lista imbatível para suplementar a longo prazo:

  • ÔMEGA 3, DHA e EPA
  • VITAMINA D
  • VITAMINA C
  • MAGNÉSIO
  • PROBIÓTICOS
  • PREBIÓTICOS
  • BCAA
  • WHEY PROTEIN
  • PRÓPOLIS
  • CHLORELLA
  • SPIRULINA
  • GLUTAMINA
  • MULTIVITAMÍNICOS (Cuidado no uso desses: escolha um complemento e não as marcas que possuem uma superdosagem de vitaminas – vitaminas em excesso também podem ser tóxicas ao organismo).

Por isso é importante entender o seu corpo, a sua alimentação e o que está faltando, para montar uma suplementação saudável e de longo prazo, garantindo assim uma saúde equilibrada, a nível excelente de funcionamento do organismo.

Tags: No tags

6.267 Responses