Imagem (1)

Saúde intestinal – A importância de ter um intestino saudável

Saúde intestinal – A importância de ter um intestino saudável

Porque devemos nos preocupar com a saúde do nosso intestino?

A gente sempre aprendeu que a função do intestino é absorver nutrientes e transformar o bolo alimentar em bolo fecal, após toda a digestão enzimática, mecânica e absorção dos nutrientes oferecidos na alimentação.
Mas até pouco tempo atrás pouco se falava que, para que isso aconteça, é necessário que o intestino esteja saudável.

O que é um intestino saudável?

Um intestino ou qualquer outro órgão é considerado saudável quando suas células e funções ocorrem dentro da fisiologia normal e esperada daquele órgão.

Qual a fisiologia normal do intestino?

Os movimentos peristálticos carregam o bolo alimentar do estômago para o intestino delgado através do duodeno.
Várias enzimas são secretadas pelo pâncreas até o duodeno. É aqui que:
  • as lipases quebram os lipídeos em glicerol e ácidos graxos;
  • a amilase pancreática quebra o amido em oligossacarídeos e que depois são quebrados no intestino delgado em sua forma mais simples – glicose e frutose;
  • as proteinases quebram proteínas em oligopeptídeos e que depois são quebrados no intestino delgado em sua forma mais simples – aminoácidos. 
Além disso, existem uma série de enzimas e hormônios que são liberados desde o pâncreas e fígado diretamente no intestino delgado, que secretará substâncias de acordo com a qualidade e quantidade do alimento.
Todos responsáveis pela motilidade e regulação hormonal e enzimática que sairão do intestino para dentro do sangue e das células.

Ok. Já entendi que ele é importante. Mas o que acontece se ele ficar doente?

O intestino fica doente quando ele está inflamado ou sobrecarregado, geralmente por má alimentação.

O intestino sobrecarregado por má alimentação

Quando não temos uma alimentação equilibrada, focada em fornecer ao corpo combustível de qualidade para todas as suas funções fisiológicas normais, pode haver uma desregulação na secreção de substâncias, enzimas e hormônios, como citados acima, sobrecarregando não só o intestino, mas todos os órgãos adjacentes que participam no processo digestivo – estômago, pâncreas, fígado – atrapalhando a digestão, a quebra dos nutrientes e a absorção dos mesmos, fazendo com que boa parte do alimento ingerido não seja absorvido.
Ou seja, mesmo com uma ingestão alimentar alta, o aproveitamento dela pode ser baixo e de má qualidade.

O intestino inflamado

Existe ainda uma outra forma de adoecer o intestino, que é a inflamação.
Qualquer célula do nosso corpo, quando inflamada, perde temporariamente a sua função até que consiga se desinflamar para voltar a sua forma normal de funcionamento.
A célula inflamada do intestino além de não conseguir exercer suas funções, ela ainda altera as funções, prejudicando ainda mais a transformação do alimento.
Um exemplo:
O nosso corpo produz diariamente 4 hormônios que são chamados de “hormônios da felicidade”.
A Dopamina, a Serotonina, a Ocitocina e a Endorfina.
Cada uma delas é responsável por algumas reações químicas. O equilíbrio entre elas  é que vai nos dar uma sensação de maior felicidade.
E o que o intestino tem a ver com isso?
Acontece que, esses hormônios só são produzidos através da ingestão de alguns alimentos.
Um exemplo é o triptofano, que é ingerido através da alimentação ou suplementação e após absorvido pelo intestino, atravessa a Barreira hemato-encefálica e se transforma em serotonina dentro do cérebro.
Um intestino inflamado, em contato com o triptofano, ao invés de ser absorvido como triptofano e ser levado até o cérebro para só então ser convertido em serotonina, converte-os em serotonina dentro do próprio intestino, impedindo que o triptofano seja absorvido e circule no sangue e chegue até o cérebro.
Assim, mesmo suplementando ou ingerindo uma alimentação teoricamente rica em triptofano, ele não chegará até o cérebro e será excretado nas fezes já em forma de serotonina, desequilibrando os níveis hormonais saudáveis e podendo causar depressão, letargia, sonolência excessiva, ansiedade, cansaço.

Como faço para cuidar da minha saúde intestinal?

  • Uma alimentação com quantidade equilibrada de carboidratos, gorduras e proteínas;
  • Evitar ao máximo ingerir alimentos inflamatórios: açúcar, bebida alcóolica, produtos industrializados e com muito conservante, embutidos, glúten, gordura trans, café em excesso, cigarro, gordura em excesso, entre outros.
  • Glutaminas, probióticos e prebióticos são itens obrigatórios na rotina de qualquer pessoa para manter o intestino com funcionamento ótimo.
  • Azeites, ovos, frutas, legumes, verduras e chás são excelentes alimentos que ajudam a controlar a inflamação.
A alimentação equilibrada vai muito além da estética.
Cuidar da saúde do seu intestino é fundamental para que todo o seu corpo funcione.
Para ter bons resultados, certifique-se de cuidar bem da sua saúde intestinal.
Tags: No tags

2.500 Responses